Archive for the ‘Rails’ Category

Bauru on Rails

02dez07

No dia 24/11 tivemos em Bauru um evento “inédito”. Idealizado por mim e pelo Guilherme Alves como parte do nosso TCC (sobre XP e Rails), não queríamos trazer para cá ninguém menos que os melhores nesses assuntos: Vinícius Manhães Teles e Fábio Akita. Foi um mês caótico, por assim dizer: conseguindo patrocínios, negociando com a […]


Você está migrando para o Rails 2.0? Então vale a pena conferir os screencasts sobre o tema no Railscasts, de Ryan Bates. Na semana passada foi publicado o screencast “Simplify Views with Rails 2.0“. Hoje foi publicado o “Fixtures in Rails 2.0“. Vale a pena conferir. Para uma visão geral do Rails 2.0, visite o […]


Geoff Grosenbach tem uma seção muito útil em seu site que você pode utilizar para testar os resultados de vários métodos do pluralizer do Rails. O “Pluralization Tester” recebe uma string e mostra os resultados de métodos como pluralize, humanize, camelize e vários outros.


HasFinder é uma extensão ao ActiveRecord criada por Nick Kallen, da Pivotal Labs, que permite a flexibilização de métodos customizados de busca, ao estilo do que é possível fazer com with_scope ou com os plugins scope_out e scope_proxy. A diferença é que o HasFinder permite o encadeamento de condições e também o uso das mesmas […]


O Carlos Brando publicou em seu blog uma dica muito legal sobre o parâmetro conditions dos métodos de pesquisa do Rails. Vale a pena conferir.


Ryan Bates publicou hoje mais um screencast em seu excelente site Railscasts.com. No episódio desta segunda ele mostra como gerar pdfs utilizando a gem PDF::Writer, confira aqui.


Rails é baseado em uma série de princípios, práticas e filosofias. A maioria já existia, mas foi a partir da popularização do Rails que esses conceitos foram alavancados e passaram a ser conhecidos também em outras comunidades de desenvolvedores. Isso nos leva à conclusão de que, perdurando ou não, Rails cumpriu seu papel: quebrar paradigmas, […]


As “colunas mágicas” do Rails são aquelas automaticamente gerenciadas pelo framework, como created_at e updated_at no caso de timestamps. Essa funcionalidade é muito útil, mas às vezes precisamos desativá-la. Um caso como esse ocorreu comigo: possuo uma tabela com uma coluna chamada last_viewed_at, à qual gerencio manualmente atualizando a data sempre que um registro é […]


De acordo com o blog iBrasten, estas são três coisas que um desenvolvedor Ruby deveria estar acompanhando: 1. JRuby: o projeto caminha rapidamente e pode ser realmente o catalisador que Ruby on Rails precisa para entrar no “mundo corporativo”. 2. NetBeans: os desenvolvedores do NetBeans estão realmente engajados em torná-lo o melhor ambiente integrado para […]


Integração contínua é outra prática fundamental nas metodologias ágeis. Em linhas gerais, integração contínua é a prática de constantemente enviar as alterações feitas no código fonte ao sistema de controle de versão para que os demais desenvolvedores sempre trabalhem com a versão mais atualizada do código. Recomenda-se também que esse processo inclua testes unitários, garantindo […]